Páginas

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

That X-Factor #1

Pois é, peeps, lembram-se no ano passado, depois de ter papado uns quantos episódios do X-Factor UK e de ter jurado que nunca mais veria tal programa porque a qualidade já não era a mesma e meeh e coiso e tales?

Mentiiiii. A vocês. A mim própria. Enfim, sou um poço de desilusões no que a X-Factor toca mas não lhes consigo resistir.

Quando soube que a nova série começava este fim-de-semana, comecei a sentir-me em pulgas para ver os episódios e só não os vi mais cedo porque pensei que começava só no domingo (ontem, pronto) e teria que aguardar até hoje para os ver. Vai na volta, que começou sábado. (Para a semana já não me escapo a ver o episódio no domingo, dia em que começa outro dos meus programas favoritos: The Voice Portugal, weeee. Todos em redor da TV, sim?)

Mas bom, dois episódios depois já tenho coisinhas para mostrar. Sim, sim. Vou partilhar sempre os meus favoritos, após cada programa, ou as maiores catástrofes. Acho que será giro, no final, ver quem acompanhei desde o inicio e quais oram as paixões que deixei pelo caminho. Tentarei sempre ter 5 vídeos a mostrar.... esta semana, tenho 4 WOW WOW WOW e 1 "que é que acabei de ver???".

1. THE FAV


O Christian Burrows é definitivamente o meu favorito depois deste fim-de-semana. Ai, esta voz. E esta canção para o irmão. Kill me a little more, why don't you?!

2. THE OLDIE BUT GOLDIE



Ai mi gôd, mas que é istoooo???? Verdadeira prova que podemos ser um pedacinho de ouro a qualquer idade.

3. THE COMEBACK


Eu já sigo o The X-Factor UK há alguns aninhos mas não me recordo de ver esta cara. Eu sei que provavelmente ela passou bem despercebida neste episódio mas eu adorei-a (e também amo a canção). 

4. THE KELLY 2.0


QUE VOZEIRÃO!!! Amo tanto esta rapariguinha, aiiii. Vamos lá arrasar com eles todos e mandar esses bullys para onde eles merecem.


5. THE.... HONEY WHAT?



Bem, nem sei o que dizer. Este é o meu "qué istooooo?" do dia.... bem. Aprecio o troll que a Nicole+Sharon+Louis fizeram ao Simon e anseio por mais uma atuação da Honey G. (não... nao anseio nada, que é que estou a dizer!!!)


E por ai, que me dizem?

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

5 Primeiras Frases Favoritas

Às quartas, temos o Top 5 Wednesday e hoje o tema é as nossas primeiras frases favoritas.

Eu cá, amante de citações, acho beleza em várias palavras mas existem algumas primeiras frases que me fazem espernear, dizem OMG OMG, e correr a ler o livro. Estas são as minhas escolhas da semana:

(como sempre este Top 5 Wednesday é gerido pela Sam e pela Lainey e podem saber tudo, aqui).



Blue Sargent had forgotten how many times she’d been told that she would kill her true love.
The Raven Boys, MaggieStiefvater


Today I’m five. I was four last night going to sleep in Wardrobe, but when I wake up in Bed in the dark I’m changed to five, abracadabra. Before that I was three, then two, then one, then zero. “Was I minus numbers?”
Room: A Novel by Emma Donoghue


Lolita, light of my life, fire of my loins. My sin, my soul. Lo-lee-ta: the tip of the tongue taking a trip of three steps down the palate to tap, at three, on the teeth. Lo. Lee. Ta. 
Lolita by Vladimir Nobokov


A skydiver,
arrogant in his ability to navigate the heavens, rejects his fragile state
and calls himself a god of the sky. 

Skygods by Sarah Latchaw


I could have warned her when she arrived in Russia, this petty German princess from Zerbst, a town no bigger than St. Petersburg’s Summer Garden, this frail girl who would become Catherine. 

The Winter Palace by Eva Stachnia

terça-feira, 16 de agosto de 2016

9 Livros sobre Desporto


Hoje no Top Ten Tuesday temos um tema quase, quase livre: "10 Books que se passam em...."!
Ora pois, eu contagiada pelos Jogos Olímpicos e sempre amante de desporto, cá me lanço eu em 10 livros em que o desporto é um grande tópico.

Acho que vai ser giro.

Este desafio, como sempre, pode ser encontrado no blogue da The Broke and The Bookish. Vão até lá e juntem-se à festa.

Se querem ler desporto, então escolham:


Rafa Nadal: My Story (Rafael Nadal)
Este livro é uma autobriografia sobre o tenista, Rafael Nadal, de quem sou grande fã.

The Hooker and the Hermit (LH Cosway & Penny Reid)
Aqui viajamos ao universo do Rugby, com muita comédia.

The Player and the Pixie (LH Cosway & Penny Reid)
O segundo volume da saga "Rugby", também ele muito engraçado.

Pucked (Helena Hunting)
Aqui, vamos até ao hoquei no gelo onde a temperatura sobeeeee.

You and Everything After (Ginger Scott)
Este livro junta o desporto à Esclerose Múltipla. Um livro que é uma viagem emocionante.

The Deal (Elle Kennedy)
Este livro presenteia-nos com o  Garret, um jogador de hockey.

Open (André Agassi)
Outra biografia de outro tenista, desta feita do André Agassi.

The Eight (Katherine Neville)
Este livro ainda não li, mas gira todo em torno de um jogo.... de xadrez.

The Longest Ride (Nicholas Sparks)
Neste livro, o protagonista masculino é bull rider. Esta história até já foi adaptada ao cinema, orem espreitem:

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Eu e o Harry Potter, o Harry Potter e eu.

(ou uma rúbrica que pode muito bem ser de opinião)

Se me seguem no Goodreads, então já sabem da grande novidade. Eu, euzinha, menina Cat, saí deste clube onde estava inserida havia anos, longos e nada penosos mas muito pobres (percebo agora), este clube onde ainda existem alguns espécimes que qualquer dia verão a luz, como eu, (ou não) e o deixarão.

Refiro-me, pois claro, ao clube: "Nunca li o Harry Potter, shame on me."

O primeiro livro saiu em 1999. Já lá vão uns aninhos. Cá por casa, os meus pais devoraram cada página e ficando de barriguinha cheia foram comprando um após outro volumes da saga até a série terminar (ainda lhes falta este último, mas algo me diz que desta feita quem o vai comprar...vou ser eu!)

É que eu, euzinha, vossa anfitriã e nada afoita a sagas e livros com demasiada hype, entusiasmei-me e fui à estante buscar o "Harry Potter e a Pedra Filosofal"!

A verdade é que estou rendida. A simplicidade da escrita, o giro do Hagrid e visitar aquele universo que durante tantos anos segui através dos filmes (sim, pior que não ter lido os livros: eu era a criatura que via os filmes e os achava um máximo, lançado olhares confusos a quem dizia "nada a ver com o livro"). O primeiro volume já vai a meio e tem sido o meu companheiro de banhos de sol ao final de tarde.

Acho que não há muito mais a dizer sobre este livro. Afinal só o nome fala por si. Mas achei por bem informar-vos deste pequeno passo para a humanidade, mas grande passo para a je, que sempre achei que o Harry Potter seria lido por mim num futuro bem longínquo.

Vá, já podem beber uma pinguinha à minha saúde, ou atirar confettis ou assim.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Me Thinks #7: A Court of Thorns and Roses

Título: A Court of Thorns and Roses
Autora: Sarah J. Maas
Ano / Páginas: 2015 /380
Descrição aqui



Hoje venho falar-vos de um livro lindo, espectacular, maravilhoso e encantador!!! Um livro que li depois do flop que foi para mim o The Raven Boys e que me fez ir ao céu e voltar.

Gostei mesmo muito.

Falo de "A Court of Thorns and Roses" da Sarah J. Maas (tenho quase a certeza de que este livro ainda não foi lançado aqui no nosso cantinho à beira-mar plantado, mas quando for penso que se chamará "Uma Corte de Espinhos e Rosas", como acontece na versão brasileira).

Pessoal, que LIVRO!! Sério. Para vos levantar um pouquinho o veu desta história sem vos estragar esta aventura com spoilers, posso dizer-vos que este livro é uma adaptação da história de "A Bela e o Monstro", este grande clássico da Disney com que a maior parte de nós cresceu. Confesso que nunca fui muito fã d' "A Bela e o Monstro" mas, bolas.... este livro foi qualquer coisa!


A história centra-se na Feyre, comum mortal, e no seu encontro de primeiro grau com um mundo de fantasia, com muitas fadas e outras criaturas sobrenaturais, em especial com o Tamlin. A Feyre, ao contrário da Belle, não sabe ler mas pinta muito bem e é uma eximia caçadora, até porque sempre foi ela que teve que sustentar a família. Mas eis que caça um amigo do Tamlin. Pois, já estão a ver a alhada em que se meteu, certo? (não considero esta parte spoiler visto que acontece tudo no 1º capítulo).

Posso dizer-nos que peguei no livro porque ia no metro aborrecida sem nada para ler e até o larguei quando cheguei a casa, mas deu-se a circunstância que ia ter um dia com entrevistas e esperas nas Finanças e DEVOREI este livro em poucas horas. Aliás, corri a Bertrand e a FNAC a ver se havia esta preciosidade em versão física (sniff, ainda não, ainda não) porque queria comprá-lo e fazer a coleção. Vá lá, pessoal, Topseller, Bertrand, Leya ou até mesmo vocês da Planeta.... para quando esta edição??

Eu quero falar mais das personagens, do Tamlin, da Feyre, do Lucien e do Rhys mas será muiiiiito spoiler para vocês, que ainda não leram esta relíquia, por isso, ide, ide. Vão comprar este livrinho, mesmo em inglês, em ebook, ou como preferirem mas vão. Não se vão arrepender.

(Palavra de pessoa que não costuma gostar de fantasia!)

Abaixo do corte, já sabem, spoilers. Não digam que não vos avisei :)

E como citação, aqui vos deixo:
"I was as unburdened as a piece of dandelion fluff, and he was the wind that stirred me about the world."


sexta-feira, 5 de agosto de 2016

citações #1

"Há esperanças que é loucura ter. 
Pois eu digo-te que se não fossem essas já eu teria desistido da vida."

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Me Thinks #6: The Raven Boys

Título: Os Garotos Corvos
Autora: Maggie Stiefvater
Ano / Páginas: 2012 / 409
Descrição aqui

Segundo os meus cálculos, já desde Maio que não faço uma review e não consigo bem explicar porquê, mas acho que tem lido livros assim maus e dos quais desisti (alerta, alerta, estou a falar de Slammed da Colleen Hoover) maaaaas finalmente voltei!!


E vou falar de The Raven Boys da Maggie Stiefvater, que parece mesmo ser o livro do momento. Na verdade, eu já sabia que este livro ia incluir aspectos místicos, magia e coisas supernaturais e por este facto estava reticente em ler porque eu não sou muito virada para estas temáticas mas este livro teve tanta hype, tanto comentário, tanto "tens que ler, a sério!!!" que lá fui eu, qual cordeiro no rebanho, ler o livro.

E..... pois. Não percebi a hype.



(Peço desde já desculpa a todos os fãs da série).

Este livro conta a história da Blue Sargent, que vive com a mãe e as tias (ou amigas da mãe???) que são videntes. A Blue é a única que não consegue ter este dom, mas tem outro dom: o de amplificar todas as sensações sobrenaturais. Com a história da Blue, vai cruzar-se a história de 4 rapazes, os Raven Boys, que estão numa senda por descobrir uma linha de energia. E mais não direi que acho que entrará na área dos spoilers.

Então, perguntam vocês, qual é que foi o problema deste livro?? Pois bem, para mim, foi demasiado descritivo. E não me percebam mal, eu adoro ler e até gosto de descrições mas este livro foi muiiiiito chato! Já ouvi dizer que o inicio é pior e que depois se torna interessante, mas sinceramente para mim o inicio foi a melhor parte... Claro, quando se entra na trama propriamente dita, existem coisas interessantes e eu li até ao fim pois queria saber o que se passava mas acho que ficaram muitas coisas por responder!

Afinal, que é feito do Glendower? E quem é o pai da Blue? E não ia morrer alguém?

Senti que foi um livro redutor. Que se propôs a muito mas que concretizou pouco. Para além de que alguns dos plot twists não o foram para mim, porque já tinha chegado a essa conclusão (coff, Noah, coff).

E eu gostei das personagens, a sério que sim: amei a Blue e os seus desatinos com o Gansey (não me venham cá com tretas que ela tem que ficar com o Adam, fachavor!!!), gostei muito do Adam e até do Ronan, apesar de ele ser meio passado da cabeça. Gostei até das mulheres de 300 Fox Way, a casa da Blue.

No fundo, talvez não saiba bem porque é que este livro não foi WOW para mim. Se calhar tinha demasiadas expectativas que não foram correspondidas ou se calhar não é mesmo o meu género. Ainda assim, quero ler o próximo e ver se primeiro se estranha e se depois se entranha ou se passo mesmo esta saga.

(Acrescento também que alguém tem que pegar nisto e fazer uma série de TV! Isso sim, acho que ia ser bem bacano).

E para citação do livro, cá fica:

"Blue tried not to look at Gansey's boat shoes; she felt better about him as a person if she pretended he wasn't wearing them."