Páginas

domingo, 30 de outubro de 2016

She's Got Diamonds


(my two loves, Paul Simon & Passenger)

sábado, 15 de outubro de 2016

Saturday 4 Shows: Séries da nossa infância

.....ou uma viagem nostálgica que nos vai deixar em estado frágil.

Pois é, do alto dos meus mui velhos 24 anos já tenho muitas saudades dos dias em que nada fazia a não ser ver TV e comer Oreos (sem me preocupar com os kilos que ia ganhar), de pijama e em posições estranhas (agora não dá, que isto das dores nas cruzes e dos músculos presos é uma coisa que já ataca pessoas idosas de 24 anos); dos dias em que a escola acabava às 3 da tarde e se ficava a brincar até começarem a dar as novelas que gostávamos (rip Morangos com Açúcar com a Joana e o Pipo, quem se lembra?); dos dias em que não tínhamos que combinar as calças com a blusa e qualquer coisinha servia.

Bem, mas vamos voltar ao que víamos nesses dias. Lembro-me de que na altura via algumas séries com a minha irmã, que passavam de tarde, antes de irmos andar de bicicleta ou brincar com os vizinhos. Que saudosas séries!

Assim de repente, estas são as 4 que me vêem à memória:

1. Dawson's Creek


Pouco me lembro da trama desta série mas recordo que a via nas tardes de Verão e que torcia muito para a Joey ficar com o Dawson.
(E paremos um minutinho para apreciar este trailer da década passada.... grande vídeo!)


2. Marés Vivas


Acho que as Marés Vivas atravessaram várias gerações e todos temos uma memória diferente desta série. Na minha inocência de criança, eu gostava mesmo de ver os salvamentos e vibrava com o drama todo, mesmo que os adultos vibrassem com outras coisas (coff, Pamela Anderson, coff).

3. LOST


 A L. descreve-me esta série como "aquela que todos começamos mas ninguém acabou" e como é verdade! Lembro-me de ao fim de semana assistir esta série na RTP1,  provavelmente em vez de estar a estudar, mas de ir apanhando episódios ao calhas. Na verdade, esta lista fez com que eu a fosse pesquisar e aqui vou eu, na corrida para ver as 8 temporadas, e quase, quase a acabar a primeira!

4. Flashforward



O youtube diz-me que esta série deu em 2010 mas eu tenho quase a certeza que está a mentir porque parece-me tãooooo mais antiga! Era das minhas séries favoritas mas conheceu aquele destino fatídico que as melhores séries conhecem: foi cancelada.

Quais eram as vossas séries de infância?? Viam alguma destas?
Deixem ai as vossas memórias na caixa dos comentários e preparem já o vosso top da semana que vem: as 4 séries desconhecidas que todos deviam conhecer [e que são assim tudo de bom]

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Primeiras Linhas #7: As Flores de Lótus


Este livro deixa-me exciiiiiited!

Na semana passada, ia a passar na estante e vi este "Flores de Lótus" de José Rodrigues dos Santos lá estacionado e peguei logo nele. Era um livro que já queria ler à algum tempo porque trata de temas da 1º Guerra Mundial e das mudanças políticas e económicas do século XX, e como é uma época histórica que gosto muito, fiquei mesmo com vontade de o ler assim que saiu, mas o tempo foi passando e outros livros passaram pelos meus olhos primeiro, até chegar o momento em que decidi que ia mesmo pegar neste livro.

De momento, estou na página 150 e apesar de o livro ser sobre 4 famílias (chinesa, japonesa, russa e portuguesa) por enquanto ainda só foram apresentadas duas: os Teixeira e os Satake.

Até agora estou a gostar bastante e a sentir que a história é contada de uma forma que me vai ficar na memória. Senti que houve um choque de culturas entre esta nossa cultura ocidental e a cultura japonesa, e por momentos senti-me um bocadinho chocada e muito irritada (que leu estes primeiros capítulos e não quis abraçar a Aiko??? Aii, tadinha!).





A parte portuguesa é a que estou a gostar menos porque sinto que é um autêntico despejar de informação sobre a política/filosofia desde os tempos gregos, informação essa que realmente é demasiada para uma pessoa, caso não esteja já por dentro do assunto, reter e que torna a parte dos Teixeiras um bocadito chatinha.


Eu sei que muita gente não gosta de José Rodrigues dos Santos e que nem considera os seus livros obras literárias mas eu cá não me importo com a forma como escreve (sejamos honestos, não é assim fantástica mas está longe de ser horrível)  e acho que conta a história de uma forma interessante e que passa a mensagem que quer e tem de passar.

Como disse, já houve algumas partes menos interessantes e até chatinhas (aquelas aulas do Baptista, oh God, salvem-me!) mas está a andar, e está a ganhar ritmo. Vamos lá a isto!

Estou curiosa para conhecer as outras duas famílias que faltam, especialmente a russa já que a história soviética do século XX é dos temas históricos que mais me apaixona, interessa e prende.

Já alguém leu este livro? Partilhem opiniões!

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

10 vozes do The Voice Portugal

 The Voice Portugal é só assim o meu programa favorito da TV portuguesa.

Gosto de tudo, desde os júris e as suas brincadeiras, ao facto de não haver cá julgamentos por fulano levar a roupa x ou ter o cabelo y sendo que a minha coisa favorita mesmo é que só são escolhidos talentos: não há cá espaço para os crominhos que iam ao Ídolos para os 5 minutos de fama nem há cá espaço para os insultos gratuitos e humilhantes (que me fizeram perder o interesse nos Ídolos).

Ora bem, chegámos à ultima semana de provas cegas e aproximam-se as batalhas (aguenta, coração!!!) e como tenho muitos favoritos, achei por bem partilhar convosco estas 10 vozes maravilhosas que encantam e que, valha-me nossa senhora, têm mesmo que passar à próxima fase!!!!

[tudo na minha humilde opinião, claro, cada um tem a sua mas façam favor de a expressar na caixinha abaixo!]

Francisco Murta

****(mais depois do corte)****

sábado, 8 de outubro de 2016

Saturday 4 Show: Séries que quero mesmo mas mesmo ver!

Então, migos, lembram-se daquela rubrica que eu tinha criado em que vos ia apresentar listinhas com 4 séries por semana dependendo de um tema e que até estava a correr bem até eu procrastinar e essas coisas? Pois é, está de volta!

A Savannah deixou-me um comentário no meu blog inglês com muita motivação para eu continuar esta rubrica e vai que tinha um tempinho e fiz este post. Que linda menina que estou, hein?! Esta é uma boa altura para regressar com a rubrica até porque muitas séries vão voltar e como o Inverno também está à porta, já se sabe que é temporada de ver muitas séries debaixo de uma mantinha.

Esta semana, trago-vos 4 séries que quero muiiiito mas mesmo, mesmo, MESMO muito ver. Mas que ainda não vi porque... sei lá, coisas da vida. Por isso, aqui vai esta listinha para eu ir riscando os objectivos e vamos lá ver se até ao final do ano vejo pelo menos um episódio de cada.

As minhas 4 escolhas são:

1. Black Sails

(source)

A sério, pessoal, eu ando para ver esta série há imensoooooo tempo. Muitas das pessoas que eu sigo no tumblr, postam frequentemente sobre esta série e fico sempre com vontade ver. Penso que isto será sobre piratas??? Ou marinheiros??? Ou tipo Piratas das Caraíbas???? Não sei, devo estar errada mas esta continua a ser a grande prioridade de séries.

2. Stranger Things

Vai para ai uma histeria com Stranger Things que parece que é um spin-off de Game of Thrones a avaliar pelo popularismo, meu Deus. Mas pronto....cheira-me que isto será tipo Wayward Pines??? Não??? Bom, fico curiosa! Mais que não seja pelo mediatismo.

3. House of Cards

(source)

Então, quando eu trabalhava no meu ex-escritório havia um rapaz que tal como eu era mega fã de Sherlock e numa das dissertações sobre séries ele disse que eu tinha mesmo, mesmo, mesmo que ver House of Cards. Vi que existe muito pessoal com a opinião que uma pessoa não ode passar ao lado de House of Cards, e por isso, cá está na lista.

4. Night Manager

(source)

Nem sei se isto conta como série??? Será mini-série??? Anyways, nao interessa. Eu sei que quero muito ver isto pelo simples motivo de ter o Tom Hiddlestone que eu adoroooo. Eu nem sei porque é que ainda não vi, visto que o MOV já está a transmitir isto prai pela 3ª vez.

E vocês, pessoal? Quais são as séries que querem muito, muito ver mas que ainda não viram?

Na próxima semana vamos fazer o tema: Shows da nossa infância (ou seja, aquelas séries que dava quando éramos gaiatos [qualquer que seja a idade, vamos só dizer que infância vai até aos 18, sim?] e de que nos lembramos com saudades). Apareçam! Vai ser giro.... se eu também me lembrar. remember fondly)

sábado, 1 de outubro de 2016

Me Thinks #9: Girl Against The Universe

Título: Girl Against The Universe
Autor: Paula Stokes
Páginas / Ano: 400 / 2016
Descrição aqui

4/5
O título deste post foi, até há algumas horas atrás, "Primeiras impressões" mas pois que me perdi no livro e o acabei e daí que as impressões já não são as primeiras. São as finais.

Este livro é delicioso, tão bom, tão lindo, tão, tão, tão... (e apesar do Zambujo cantar 'se é tão, tão, tão e tem, tem, tem, tem que ter algum defeito' não consigo arranjar nenhum defeito aqui!)

Eu peguei neste livrinho somente pela capa (sim, sou uma dessas pessoas que escolhe os livros pelas capas, oops) e como a panca do ténis bate forte cá dentro, nem pensei duas vezes em começar a lê-lo numa das viagens em transportes públicos que fiz esta semana e fiquei logo viciada! Não descansei enquanto não o acabei.


O livro, muito resumidamente, conta a história da Maguire, uma azarada a quem tudo acontece mas que parece sempre escapar ilesa apesar de todos à sua volta sofrerem mazelas, que anda em terapia para ultrapassar alguns dos desastres que sofreu na vida. É uma jovem de 16 anos que sofre de desordem pós-traumática e que conhece um jovem jogador de ténis que se sente perdido na vida. Vão ajudar-se mutuamente e criar uma bela amizade e quiçá (vulgo, obviamente) algo mais.

Este livro é fundamentalmente sobre os problemas psicológicos da Maguire, sempre tratados com muito humor mas de uma forma tão profunda que não podemos deixar de sentir compaixão pela personagem. É um livro leve e que se lê bem, sim, mas cuja mensagem está nas entrelinhas e que vá... confesso, no final me deixou com uma lagriminha ao canto do olho.

Amei a Maguire e o Jordy, de maiiiiis. Achei demasiada piada aos rituais da Maguire e a como ela tentava ligar tudo à sorte e ao azar para se sentir melhor! E o que mais gostei, é que foi uma coisa consistente ao longo de todo o livro em vez de ter sido deixado para segundo plano quando o romance se começou a desenrolar (como tantas vezes acontece nos livros).

E confesso que quando começam a dizer que o Jordy se sente muito cansado eu, com o síndrome de ser hipocondríaca, comecei logo a acender luzinhas género "POR FAVOR NÃO MORRAS!". Bolas, para este livro, pah! Falo mais disto em spoilers, sim??

Agora ide, pessoas, vão arranjar este livro (ainda não está traduzido para português! Esperemos que não demore porque é uma pérola) e devorem-no como eu. Vão adorar e dar umas boas gargalhadas, prometo.

Para citação, deixo esta:
"Sometimes terrible things happen and it's no one's fault. Sometimes we do the best we can but still have bad outcomes."


***************SPOILERS ABAIXO***************