Páginas

sábado, 1 de outubro de 2016

Me Thinks #9: Girl Against The Universe

Título: Girl Against The Universe
Autor: Paula Stokes
Páginas / Ano: 400 / 2016
Descrição aqui

4/5
O título deste post foi, até há algumas horas atrás, "Primeiras impressões" mas pois que me perdi no livro e o acabei e daí que as impressões já não são as primeiras. São as finais.

Este livro é delicioso, tão bom, tão lindo, tão, tão, tão... (e apesar do Zambujo cantar 'se é tão, tão, tão e tem, tem, tem, tem que ter algum defeito' não consigo arranjar nenhum defeito aqui!)

Eu peguei neste livrinho somente pela capa (sim, sou uma dessas pessoas que escolhe os livros pelas capas, oops) e como a panca do ténis bate forte cá dentro, nem pensei duas vezes em começar a lê-lo numa das viagens em transportes públicos que fiz esta semana e fiquei logo viciada! Não descansei enquanto não o acabei.


O livro, muito resumidamente, conta a história da Maguire, uma azarada a quem tudo acontece mas que parece sempre escapar ilesa apesar de todos à sua volta sofrerem mazelas, que anda em terapia para ultrapassar alguns dos desastres que sofreu na vida. É uma jovem de 16 anos que sofre de desordem pós-traumática e que conhece um jovem jogador de ténis que se sente perdido na vida. Vão ajudar-se mutuamente e criar uma bela amizade e quiçá (vulgo, obviamente) algo mais.

Este livro é fundamentalmente sobre os problemas psicológicos da Maguire, sempre tratados com muito humor mas de uma forma tão profunda que não podemos deixar de sentir compaixão pela personagem. É um livro leve e que se lê bem, sim, mas cuja mensagem está nas entrelinhas e que vá... confesso, no final me deixou com uma lagriminha ao canto do olho.

Amei a Maguire e o Jordy, de maiiiiis. Achei demasiada piada aos rituais da Maguire e a como ela tentava ligar tudo à sorte e ao azar para se sentir melhor! E o que mais gostei, é que foi uma coisa consistente ao longo de todo o livro em vez de ter sido deixado para segundo plano quando o romance se começou a desenrolar (como tantas vezes acontece nos livros).

E confesso que quando começam a dizer que o Jordy se sente muito cansado eu, com o síndrome de ser hipocondríaca, comecei logo a acender luzinhas género "POR FAVOR NÃO MORRAS!". Bolas, para este livro, pah! Falo mais disto em spoilers, sim??

Agora ide, pessoas, vão arranjar este livro (ainda não está traduzido para português! Esperemos que não demore porque é uma pérola) e devorem-no como eu. Vão adorar e dar umas boas gargalhadas, prometo.

Para citação, deixo esta:
"Sometimes terrible things happen and it's no one's fault. Sometimes we do the best we can but still have bad outcomes."


***************SPOILERS ABAIXO***************


Durante todo este livro tive meio que há espera que acontecesse uma catástrofe qualquer. Quando mencionaram que o Jordy estava a cansar-se muito tive assim um flashback de "A Culpa é das Estrelas" e pensei "pronto... é agora! Adeus sonhos, adeus vida, este livro acabará comigo."
Depois veio o acidente. 

Mas vá lá que correu tudo bem  e sobrevivi a estas páginas com o coração intacto. OBRIGADA, PAULA STOKES!!!!

Uma das coisas que mais amei neste livro foi ter escapado ao cliché de ter que haver um ultra drama, um romance paralelo (sim, pensei que o Jordy se fosse envolver com a Kimber e criasse mega discussão com a Maguire) e uma Queen B que fosse uma cabra (na falta de melhor termo). Não. Este livro não era sobre esses romances e sobre aventuras de liceu. Era sobre a Maguire e sobre os seus medos, receios e traumas.

E eu amei isso.

Fico, no entanto, esperando pelo próximo capítulo em que veremos que a Kimber na verdade sempre esteve apaixonada pela Penn. Porque, filhos, óbvio! (Fui só eu que esperava um romance entre elas??? Não houve nenhuma pista nem nada, mas sei lá...acho que ia resultar).

Sem comentários:

Enviar um comentário